Facebook Instagram Youtube

Waldemar Guimarães

Treino

Sistema de Alavancas – Alexandre Nunes da Silva

Por

Biomecânica:Alavancas de Primeira¸ Segunda e Terceira Classe.

Alexandre Nunes da Silva / CREF 4613-G/SC

Licenciado em educação física e pós graduando em biomecânica da atividade física

Xand00@hotmail.com

Este é um artigo que envolve a biomecânica do movimento humano. Durante o inicio da década de 1970¸ a comunidade internacional adotou o termo biomecânica para descrever a ciência dedicada ao estudo dos sistemas biológicos de uma perceptiva mecânica. É a utilização de instrumentos da mecânica¸ que é o ramo da física que envolve a análise das ações das forças para estudarmos vários aspectos anatômicos e funcionais do movimento humano.

Partindo deste tecnicismo¸ vamos ao que interessa: relacionar o sistema de alavancas do corpo humano¸ com nossa querida musculação. Uma alavanca é qual quer sistema mecânico que vai auxiliar na produção de força. Podemos perceber este sistema nos diferentes aparelhos de musculação. No corpo humano¸quando os músculos desenvolvem tensão¸ tracionando os ossos para sustentar ou deslocar a resistência criada pelo peso dos segmentos corporais e¸ possivelmente¸ pelo peso de uma carga acrescentada¸ o músculo e o osso estão funcionando mecanicamente como uma alavanca. Portando¸ alavanca é uma haste rígida que roda ao redor de um eixo (charneira). No corpo humano¸ o osso atua como uma haste rígida¸ a articulação constitui o eixo ou charneira¸ e os músculos aplicam a força.

Os 5 componentes da alavanca são:

· O eixo ou charneira

· Ou peso P ou resistência R

· A força que move F (ou mantém) ou Potencia P

· Braço de resistência (BR) – É a distancia perpendicular do eixo à linha de ação (vetor) da resistência (R)

· Braço de esforço ou braço de potencia (BP). É a distancia perpendicular do eixo à linha de ação (vetor) da potencia (P).

· As localizações relativas da força aplicada¸ da resistência e da charneira¸ ou eixo de rotação¸ determinam as classificações das alavancas.

 

Em uma alavanca de primeira classe¸ (ou interfixa) a força e a resistência estão em lados opostos do eixo (Charneira). Exemplos Cotidianos dessa configuração de alavancas são a gangorra¸ a tesoura e o quebra – nozes. Uma alavanca de primeira classe pode ser configurada de muitos modos de diferentes¸ entretanto¸ no corpo humano age com uma vantagem mecânica igual a 1¸ ou seja¸ age para equilibrar ou mudar a direção da força. Um exemplo da situação citada é a ação do músculo esplênio agindo para equilibrar a cabeça sobre a articulação atlanto axial.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Exemplo cotidiano da alavanca de primeira classe Exemplo da mesma alavanca

No corpo humano.

 

 

 

Na alavanca de segunda classe (ou inter-resistente)¸ a força de resistência age entre a o eixo e a força. Ou seja¸ o braço da força de resistência é menor que o braço de potencia¸ e assim a vantagem mecânica é maior que 1.

No vocabulário de biomecânica¸ vantagem mecânica maior que. 1 ¸ significa alta capacidade para produzir movimento contra resistências elevadas. Um exemplo desta alavanca de segunda classe em situações cotidianas é o carrinho de mão. No corpo humano¸ o ato de elevar – se sobre a ponta dos pés é um desses exemplos. Essa ação é usada no treinamento com pesos¸ geralmente na máquina de gêmeos vertical.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Exemplo da alavanca de

Segunda classe no cotidiano

 

 

 

 

 

 

Já na alavanca de terceira classe (ou interpotente)¸ a força age entre o eixo e a linha de ação da força de resistência. Como resultado¸ o braço de potencia é menor que a braço de resistência e assim a vantagem mecânica é menor que 1¸ ou seja¸ desvantagem para produzir força nos movimentos com sobrecarga maior. Um exemplo desse tipo de alavanca é uma pá de cabo comprido quando a mão que está mais próxima da pá aplica a força. Assim¸ parece que uma grande força precisa ser aplicada para vencer uma resistência moderada.

 

 

Em uma alavanca de terceira classe¸ uma grande força precisa ser aplicada para ocorrer ganho de vantagem mecânica¸ e uma maior velocidade de movimento. Esse é o tipo mais proeminente no corpo humano¸ com quase todas as articulações dos membros agindo como terceira classe.

 

 

 

 

A alavanca de terceira classe no cotidiano

 

Exemplo no corpo humano

 

 

 

 

A Partir de agora¸ este que vos escreve¸ assessorado pelo Prof.Waldemar Guimarães¸ realiza a segmentação prática deste artigo¸ como uma super estratégia biomecânica para treino de panturrilhas¸ que vem sendo aplicada com sucesso em atletas de alto nível¸ sendo transferida com igual sucesso para vários alunos de academia¸ com as devidas proporções. Demonstração prática da alavanca de segunda classe:

 

 

 

 

 

 

Referencias

 

 

Hall¸ Susan. Biomecânica básica. 4 ed.Rio de Janeiro¸ 2005

Hamil¸ Joseph¸ Knutzen¸ Kathleen – Bases biomecânicas do movimento humano: São Paulo¸ 1999.

Ver vídeo sobre alavancas no própri osite!


Comentários:



Waldemar Guimares - Todos os direitos revervados

Desenvolvido por Pedro Lamin