Facebook Instagram Youtube

Waldemar Guimarães

Comportamento

Entrevista exclusiva com Dorian Yates

Por Waldemar Guimarães

Muitas pessoas questionam se o 6 vezes Mister Olympia Dorian Yates retornará a competir ou se ainda treina. Em recente visita á Templo Gym¸ academia onde treinei e prescrevi treinamento por quase 8 anos¸ tive a oportunidade de conseguir uma entrevista exclusiva cedida gentilmente pelo Dorian onde podemos esclarecer algumas dúvidas. Diga-se de passagem¸ o Dorian ainda treina e se mantém em boa condição tendo como o seu novo parceiro de treino Dean Horton¸ que outrora treinara sob a minha supervisão. Na Templo tivemos a oportunidade de treinar a três.

Dorian promete vir ao Brasil¸ e junto com a Phorte Editora deveremos trazê-lo entre final de abril e começo de maio do próximo ano.

Waldemar: Se não fosse a sua contusão no tríceps¸ você continuaria a competir ou o seu plano era mesmo o de se ausentar das competições enquanto ainda estava no topo de sua carreira?
Dorian: Sempre foi o meu plano me retirar das competições ainda enquanto estava no topo da minha carreira. Eu desejava participar da última competição na melhor forma possível¸ mas a minha distensão não permitiu que eu treinasse com toda eficiência. Considerava¸ naquela época¸ que aquele possivelmente seria o meu último Olympia. Porém¸ mesmo tendo sido muito difícil as três últimas semanas de preparação ainda pensava na possibilidade¸ mesmo que remota¸ de talvez participar de mais uma competição caso conseguisse me recuperar.

Waldemar: Foi uma pena¸ não Dorian¸ apesar de você ter feito o melhor possível?
Dorian: Sim¸ após a distensão¸ mesmo tentando treinar por cerca de dez meses uma preparação¸ sendo realístico¸ não foi possível conseguir a mesma preparação do ano anterior¸ ou seja¸ não faria sentido competir.

Waldemar: Eu me lembro de você treinando aqui na Templo apenas um lado do seu corpo¸ sentiu algum resultado nisto?
Dorian: Existem evidências científicas que se você treinar apenas um lado do seu corpo outro também é estimulado. Apesar de ser sentido algum estímulo neuromuscular positivo¸ creio que o melhor resultado tenha sido o ótimo efeito psicológico¸ pois eu ainda estava vindo para a academia¸ que era melhor do que ficar em casa fazendo nada.

Waldemar: Dorian eu também tenho certeza de que você fez o melhor. Você consegue visualizar algum culturista que possa vencer mais do que dois Olympias consecutivamente tal como você¸ Arnold e Lee Honey?
Dorian: Eu fiquei muito impressionado com Ronnie Coleman¸ e acredito que ele é o favorito este ano.
Ele estava fenomenal ano passado e sei que ele é uma pessoa mentalmente equilibrada¸ o que é muito importante no culturismo. Muitos atletas tem um ótimo potencial mas não tem a dedicação devida. Eu reconheço Flex Wheeler como um grande atleta¸ com um potencial genético incrível¸ é o atleta que mais respeitava e o único que considerava como um adversário em potencial mas ele não se aplicou como eu. Se ele não venceu até hoje¸ muito provavelmente ele não vencerá mais. Eu função de sua personalidade creio que ele não conseguira ser bom o suficiente.

Waldemar: Quais os culturistas que hoje você mais admira?
Dorian: Ronie Coleman é impressionante¸ Flex Wheeler tem um físico impressionante¸ Nasser eurespeito muito por ter conseguido construir muita massa muscular treina arduamente com dedicação mas eu não o vejo como um vencedor em potencial para o Olympia por não ter um físico suficientemente completo.
Waldemar:  Qual o principal problema do Nasser?
Dorian: O dorsal é muito fraco e creio que ele não fez o suficiente para melhorar.

Waldemar: Porque existe tanta confusão e desentendimento entre o que deve prevalecer¸ massa ou shape?
Dorian: Creio que eles não ficam mudando de idéia¸ o melhor físico é a melhor combinação de massa e shape. Se você tem massa muscular¸ proporção e simetria¸ todos estes valores é que devem ser considerados¸ um dia um atleta trás o melhor pacote e na verdade não é o que tem maior massa e no outro dia o vencedor pode ser o que tem maior massa. O que importa é o que apresenta no dia da competição o melhor pacote. Os juizes não procuram pelo maior ou pelo menor e sim pelo melhor. Um dia põe der Shwan Ray ou Flex no outro eu ou Nasser ou outro qualquer. Se procura pela melhor combinação. Não entendo porque as pessoas são tão confusas sobre isto.

Waldemar: Qual a melhor lição que você aprendeu do culturismo?
Dorian: Aprendi mais lições mentais do que físicas. Se você realmente se aplica em alguma coisa e se dedica vencerá. O importante é conseguir ser o senhor de si mesmo. Se você se deixa dominar pela preguiça e não deseja ir a academia treinar¸ a sua mente deve ser mais forte e conduzi-lo ao treino. Cada vez que você ordena a si mesmo acaba por ficar mais forte. Isto é disciplina e força mental. Por outro lado a cada vez que você se deixa vencer se torna cada vez mais fraco.

Waldemar: O que o motiva a se envolver em tantos trabalhos de caridade ajudando pessoas carentes¸ com doenças e até o meio ambiente e os animais?
Dorian: Alguns dos projetos nos quais me envolvo não assumo 100 % da iniciativa. Tem um cidadão na Índia que irá inaugurar uma academia com o meu nome e ele levanta uma quantia expressiva de dinheiro para caridade¸ estou indo para lá na inauguração do ginásio. Creio que tive sorte de alcançar sucesso profissional e financeiro e acho justo retribuir com pelo menos um pouco.
Culturistas tendem a ser muito egoístas¸ o seu treino¸ o seu físico a sua alimentação. Isto não é tudo¸ creio que quando possível devemos fazer algo pelas outras pessoas também.

Waldemar: Você nunca esteve na América do Sul apesar de conhecer o restante do mundo. Você gostaria de ir ao Brasil ministrar seminários?
Dorian: Ouvi muito sobre o Brasil¸ inclusive de você mesmo¸ sei que existe um grande interesse em fisiculturismo¸ artes marciais e todos os tipos de atividades físicas e sei que tenho muitos fãs lá.
Espero que tenhamos a possibilidade de ir ao Brasil no ano que vem¸ será ótimo.


Comentários:



Waldemar Guimares - Todos os direitos revervados

Desenvolvido por Pedro Lamin